Pastores são presos por “ferir os sentimentos religiosos” dos muçulmanos Perseguição religiosa cresce na Ásia

 Ministério Vigiai
Pastores são presos por “ferir os sentimentos” dos muçulmanos

Existem vários registros do crescimento da perseguição religiosa na Ásia, especialmente contra os cristãos. Na maioria dos países predominantemente muçulmanos, a acusação mais comum é de “blasfêmia” quando um cristão coloca Jesus acima de Maomé.

Porém, quando dois pastores de Bangladesh foram presos este mês, a acusação foi que estavam “ferindo os sentimentos religiosos” dos muçulmanos. Eles poderão ficar até dois anos atrás das grades. O julgamento ocorrerá em dezembro.

O pastor Arif Mondol lidera a Igreja de Deus Fé e Bíblia em Lalmonirhat. A pequena congregação reúne toda semana entre 30 e 40 pessoas numa casa que serve como templo. No início deste mês, quando ele e um pastor visitante estavam realizando um batismo, cerca de 200 muçulmanos furiosos invadiram o prédio e atacaram Mondol e seu amigo.

O fato de os batizandos serem ex-muçulmanos irritou os líderes islâmicos da região. Segundo relatos da polícia, todos os cristãos foram levados para a delegacia, ouvidos e liberados. Contudo, mesmo machucados, os pastores tiveram de pagar uma fiança.

Mondol e outro pastor (que não teve seu nome divulgado) negam.  Apesar de Bangladesh não ter leis contra a evangelização, a minoria cristã rotineiramente enfrenta perseguição por causa da sua fé. Oficialmente, 86% da população é formada de muçulmanos, com o hinduísmo sendo a segunda maior religião (10%). Menos de um por cento da população é cristã. Com informações de Christian News

http://noticias.gospelprime.com.br/pastores-presos-ferir-sentimentos-muculmanos/