A VELHICE E A IGREJA – Entrevista com João Luís Simoneti

A VELHICE E A IGREJA

Entrevista com João Luís Simoneti

Em um novo estudo publicado pela Science em setembro de 2010 cientistas do International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA), na Austria, Stony Brook University (SBU), Estados Unidos, e o Vienna Institute of Demography (VID ) utilizaram novas formas de medir o envelhecimento que leva em consideração a incapacidade e a longevidade.

O Dr. Sergei Scherbov, coautor da pesquisa afirma que se aplicarmos as novas medidas de envelhecimento que tem em conta o aumento da expectativa de vida e declinio do nivel de incapacidades, então a população está envelhecendo mais lentamente comparado com as formas de medidas baseadas puramente na idade cronológica(Fonte: Science Magazine. Setembro 2010)

A Igreja dever reconhecer as limitações da Terceira Idade, entendendo-as e respeitando-as, mas também reconhecer as potencialidades, considerando-as e valorizando-as no ambiente eclesiástico.

Para falar sobre os idosos e a Igreja, o Instituto Jetro entrevistou o Pr. João Luís Simoneti, diretor-presidente do Lar Maria Tereza Vieira.

Bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Sul Americana, com o curso de revalidação pelo Seminário Teológico Rev. Antônio de Godoy Sobrinho. Pr. Simoneti é administrador de empresas, pós-graduado em Marketing pela PUC/RJ. Atuou como administrador durante 4 anos e pastor gestor no ano de 2010 da 1ª IPI de Londrina. Foi Tesoureiro do Sínodo Meridional e Presidente do Presbitério de Londrina durante os anos de 20102012. É pastor da Igreja Presbiteriana Independente Filadélfia de Londrina-PR.

Pr. João Luís SimonetiAquele estereótipo de “idosos debilitados fisicamente e que não participam de reuniões sociais”, não é o mais adequado para os dias de hoje. Eles são mais ativos, saudáveis, trabalhando, passeando e presentes nas mais diversas situações sociais. A que se deve esta mudança? Foi uma mudança cultural, psicológica, física? Simoneti – Creio que a mudança foi de conscientização. Tanto mulheres e homens têm cuidado mais do corpo, da alma e do espírito. Deve-se também ao avanço da medicina com a descoberta de novos tratamentos e medicamentos que propiciam uma qualidade de vida melhor. A criação de grupo de 3ª Idade com suas várias atividades também contribuíram para a extensão de vida com qualidade para o idoso.

Pesquisas mostram o envelhecimento populacional e a diminuição da população no futuro, principalmente nos países desenvolvidos, pela opção de ter menos filhos ou pela inexistência desses. Estamos preparados como sociedade?

Simoneti – Creio que no momento não estamos preparados, porém percebe-se que há uma preocupação dos diversos setores da sociedade com vistas ao enfrentamento do quadro que se desenha.

Nunca se vendeu tantos cosméticos e cirurgias plásticas no mundo! Somos uma sociedade que não aceita “as marcas” dos anos. Qual a sua opinião sobre o envelhecer nesta sociedade?

Simoneti – Apesar de todo apelo da mídia em relação ao tratamento compulsivo das marcas do tempo, percebe-se que há uma mudança de consciência quanto ao envelhecimento, pois muitos idosos com 70,80 anos estão esbanjando saúde.

Os idosos de 70 e 80 anos, possivelmente tiraram água de poço, usaram lampião, ferveram as fraldas dos filhos, pasmaram-se com a TV a cores. Hoje com tantas mudanças tecnológicas e culturais, quais são as suas principais necessidades?
Simoneti – Nossas maiores necessidades são afetivas, pois estamos como seres humanos cada vez mais isolados e o idoso sente isto de forma mais intensa. O contato com a família é fundamental para boa saúde emocional.

Como a Igreja deve atender aos idosos? Pois a respeito deles está escrito: “Na velhice ainda darão frutos, serão viçosos e florescentes.” Salmo 92:14.

Simoneti -Muitas Igrejas têm trabalhado de forma intensa com os idosos. A experiência e o testemunho deles são fundamentais como modelos para as demais gerações.

Quem deve liderar um trabalho com a terceira idade na Igreja?

Simoneti -Entendo que uma pessoa nova com 40 até 50 anos que tenha vigor e criatividade para usar toda a energia que resta aos idosos, pois eles são participativos, engajados e intensos no que fazem. O líder deve ter muito amor e paciência com os idosos.

Quais os conselhos para pastores e líderes atentos para as pessoas da terceira idade na Igreja?

Simoneti -É um exército experiente, produtivo e intenso. Os pastores e lideres devem voltar os seus olhos também para este grupo de pessoas que compõem sua igreja. Minha experiência tem sido maravilhosa e edificante com estes queridos irmãos e irmãs em Cristo.

Reprodução autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e a fonte como: http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

http://www.institutojetro.com/entrevistas/a-velhice-e-a-igreja/

Contatos: vital.sousa@gmail.com